[1985] Trem da alegria - Uni Duni Tê

É da sua Época? Quem se lembra do "Trem da Alegria - Uni Duni Tê" em meados anos 80?
O pontapé inicial da carreira do Trem da Alegria aconteceu no LP Clube da Criança, de 1984. Patrícia, Luciano, Xuxa, Carequinha e convidados lançaram este álbum com músicas infantis, assim Michael Sullivan rabiscava a pré-história do Trem da Alegria. Destacaram-se as canções "É de Chocolate" (com Emilinha e Robertinho do Recife), "Meu Ursinho Blau Blau" (com Absyntho). As participações de Pelé e Sérgio Mallandro também mereceram destaque.


O LP conseguiu fazer sucesso. Michael Sullivan resolveu investir no talento de Patrícia e Luciano. Em 1985 a RCA lançou o disco Trem da Alegria do Clube da Criança, com Patrícia, Luciano e Juninho Bill. O álbum ainda contava com várias participações especiais, como o disco anterior. As músicas "Dona Felicidade" (com Lucinha Lins) e "Uni, Duni, Tê" (com os Fevers) foram os grandes sucessos do álbum.

Em 1986 foi lançado o primeiro disco do grupo sob o nome Trem da Alegria. O LP foi muito bem trabalhado pela gravadora RCA. Patrícia, Luciano, Juninho Bill e Vanessa agradaram à mídia e passaram a se apresentar com freqüência em vários programas de televisão. As músicas "He-Man", "Fera Neném" (com Evandro Mesquita, ex-Blitz), "Tic-Tac do Amor" (com Joe) e "Tartaruga" eram obrigatórias nas festinhas infantis e nos programas de auditório.

Tudo corria bem, o Trem da Alegria era o principal grupo infantil na época. Em 1987, Patrícia decidiu lançar-se em carreira solo. Ninguém diz exatamente o que aconteceu na sua saída do grupo. Foi nesse clima conturbado que o LP de 1987 chegava às lojas. Mesmo assim, o álbum rendeu ótimas canções, como "Piuí Abacaxi" (com a Xuxa), "Orquestra dos Bichos" e "Thundercats". Michael Sullivan já procurava alguém para substituir Patrícia. O disco de 1987 também contou com uma integrante não-oficial: Fabíola.

O Trem da Alegria passou a ser um trio enquanto não encontravam uma substituta para Patrícia. Com Michael Sullivan ainda escolhendo a nova integrante do grupo, as gravações do LP de 1988 começaram. No meio das gravações, surgiu finalmente a nova integrante: Amanda. Como o álbum já estava sendo gravado, Amanda só participou de quatro faixas: "Pra Ver Se Cola", "Pumba Lê-Lê", "Seu Aladim" e "A Bola". O LP acabou saindo com as fotos da nova integrante oficial do Trem da Alegria, porém, nos créditos apareceram os agradecimentos pela "participação especial" da Amanda. As faixas "Iô Iô" , "Pra Ver Se Cola", "Xa Xe Xi Xo Xuxa", "De Repente Califórnia" (cover do Lulu Santos) e "Pique-Pega, Pique-Esconde" ganharam destaque no disco.

1989 foi um ano de mudanças no Trem. Luciano não era mais criança, estava com 16 anos. Vanessa estava de saída para lançar sua carreira fora do grupo. Sobraram apenas Juninho Bill e Amanda. Seria o fim do Trem da Alegria? Não, um novo integrante apareceu no álbum daquele ano: Rubinho. O LP de 1989 mostrou que o Trem da Alegria ainda tinha muita música boa para gravar. "Jaspion-Changeman", "O Elefante e a Formiguinha", "Pula Corda" e "Jandira" (com o Ultraje a Rigor) estavam entre as melhores músicas do álbum.

Era o começo da década de 90. Um novo ritmo estava virando moda no Brasil: a Lambada. Foi com uma pitada desse novo ritmo que o Trem da Alegria foi ganhando uma nova cara. "Lambada da Alegria" e "Lambada Danada" mostravam que o Trem da Alegria também queria seguir os trilhos do novo sucesso. Apesar dessas músicas, o LP de 1990 não foi um álbum de lambada como muitos pensam. Várias músicas ótimas encontram-se neste disco: "Kid Farofeiro", "Homem-Morcego (Batman)", "Koiô Shi Mashô", "O Pingüim" e "Culpado é o Rock'n'Roll". Claro que as participações especiais não poderiam faltar. Gugu Liberato, Cláudio Negão e Roupa Nova deram um toque a mais no disco.

1991, o Trem da Alegria estava envelhecendo. Depois de seis anos, seus integrantes já não eram mais os mesmos. O LP de 1991 estava marcado para ser o último álbum da carreira do Trem da Alegria. Com o seu futuro incerto, a alegria do Trem estava nitidamente se esgotando. Apenas duas músicas mereceram realmente um destaque: "O Lobisomem" e "Tartaruga Ninja".

Em 1992, a RCA/BMG resolveu lançar uma coletânea do Trem da Alegria com quatro músicas inéditas. Era o último suspiro do grupo. O LP de 1992 trazia as inéditas "Alguém No Céu" (tema da novela De Corpo e Alma), "Tchaca Tchaca", "Queremos Mambo" e "Torre de Babel". Nas músicas já conhecidas pela criançada o disco acertou em cheio. A coletânea trazia versões diferentes de "Iô Iô" e "Lambada da Alegria" (sem a participação da Xuxa). Este foi também o único álbum do grupo lançado em CD. O Trem da Alegria finalmente se despediu do público em 1993.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...